FCA atinge 500 mil motores Firefly produzidos no Brasil. Novos propulsores turbo vem aí!

Fabrica da FCA onde o motor Firefly é feito
Fabrica da FCA em Betim: 500 mil motores Firefly produzidos

A Fiat Chrysler Automóveis (FCA) acaba de alcançar a marca de 500 mil motores Firefly produzidos no seu polo de Betim (MG). A unidade que atingiu esse marco é uma 1.0. A linha de produção está em fase de ampliação para a instalação da nova fábrica de propulsores turbo.

1.0 e 1.3

Com cerca de 800 funcionários, em três turnos, a produção diária chega a 1,3 mil motores Firefly, divididos entre o 1.0, de três cilindros, e 1.3, de quatro cilindros, ambos com bloco em alumínio.

  • 1.0 6V: 72 cv de potência e 10,4 mkgf de torque com gasolina e 77 cv e 10,9 mkgf com etanol.
  • 1.3 8V: 101 cv e 13,7 mkgf com o combustível fóssil e 109 cv e 14,2 mkgf com o derivado da cana-de-açúcar.
Motor 1.3 Firefly da Fiat Strada Freedom
Nova Fiat Strada Freedom tem motor 1.3 8V Firefly

Exportação

Atualmente, mais de 50% da produção do polo de Betim é exportada. Os embarques começaram em setembro de 2019 para Itália e Polônia, totalizando mais de 130 mil unidades que equipam os Fiat Panda e 500, além do Lancia Y. Esse volume já representa a maior exportação de motores da história da FCA no Brasil.

Ou seja, se a FCA quisesse, poderíamos ter um 500 1.3 Firefly no nosso mercado – algo muito improvável pela conjuntura atual.

Linha Fiat com Firefly

No Brasil, os motores FireFly estão presentes no Argo, Cronos, nova Strada e Uno. Ele também já equipou o Mobi, que hoje está disponível apenas com a motorização Fire, infelizmente.

Lançado em 2016, o Firefly foi um projeto global, desenvolvido no Brasil com contribuição das equipes da FCA das demais regiões. Sua fábrica representou o primeiro passo da jornada de modernização do Polo Automotivo Fiat, que avançou nos anos seguintes com a construção de novos Design Center e laboratórios.

Motor 1.3 turbo fará bem para a picape Toro

Motores turbo

O próximo passo é a nova fábrica de motores turbo, que já está em fase de instalação.

“Com o início da produção dos turbos em 2021, seremos o maior hub de powertrain da América Latina. Nenhuma fábrica produzirá tantos motores e transmissões, na América Latina, como Betim”,  afirma o presidente da FCA para a América Latina, Antonio Filosa.

O complexo da FCA Powertrain em Betim emprega um total de 2,3 mil pessoas. Além do Firefly, são produzidos o motor Fire e as transmissões C-513 e C-510.

Turbo será a salvação!

Os novos motores Firefly 1.0 turbo e 1.3 turbo serão a salvação para quem precisa de mais desempenho e boa média de consumo para os Jeep Renegade, Compass e para modelos da Fiat, como a picape Toro.

Segundo uma fonte, o 1.0 turbo terá até 130 cv de potência, enquanto o 1.3 turbo irá gerar até 190 cv. Dessa forma, teríamos, em escala de força, a seguinte linha da FCA:

  • 1.0 8V Fire
  • 1.0 6V Firefly
  • 1.4 8V Fire
  • 1.3 8V Firefly
  • 1.0 turbo Firefly
  • 1.8 16V E.Torq Evo
  • 2.0 16V Tigershark
  • 1.3 turbo Firefly

O motor 1.8 E.TorQ será um dos mais “afetados” pela chegada dos seus irmãos turbo. O 2.0, do Compass, também está na mira.

Não vejo a hora dos novos propulsores turbo chegarem!

ACOMPANHE O DE 0 A 100 TAMBÉM PELO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *