Volkswagen T-Cross Highline e Trendline passam a ser exportados para a Bolívia. T-Cross brasileiro encarece

Volkswagen T-Cross Highline 2021 250 TSI
Volkswagen-T-Cross Highline agora vai para a Bolívia

O Volkswagen T-Cross Highline (e Trendline, versão não ofertada no Brasil) começa a ser exportado, também, para a Bolívia. Fabricado em São José dos Pinhais/PR, o modelo já chega em outros 18 países da América Latina, a partir do Brasil: Argentina, México, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Paraguai, Uruguai, Curaçao, República Dominicana, St Maarten, Costa Rica, Guatemala, El Salvador, Honduras, Panamá, Aruba e Bahamas.

Lançado em 2019, o modelo já contabiliza mais de 26 mil unidades exportadas (3 mil a mais em relação à abril).

“O T-Cross é o primeiro SUV produzido pela Volkswagen no Brasil. Ele é fabricado a partir de uma matriz global com tecnologia de ponta e chegará à Bolívia para fortalecer e ampliar ainda mais a presença da marca nesse importante mercado da América Latina”, destaca Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina.

Volkswagen T-Cross Highline 2021 bicolor
Volkswagen-T-Cross Highline

Potencial de crescimento

As versões Trendline e Highline chegam ao mercado boliviano no momento em que o segmento de SUV representa 41% do total da indústria no País, de acordo com informação da Volks.

Segundo a marca, a título de comparação, o segmento na região América Latina representa hoje 16% e tem projeção para alcançar 37% nos próximos cinco anos.

“Estes dados demonstram que o T-Cross, que já é líder em vendas no Brasil e Argentina, tem todo o potencial para ser um sucesso na Bolívia. Temos a certeza de que ele será um dos modelos mais comercializados da marca Volkswagen”, destaca Di Si.

Perfil do Volkswagen-T-Cross Highline 2021
Volkswagen-T-Cross Highline

Parceiro

A comercialização do T-Cross, bem como os demais veículos da marca, será feita pelo importador Grupo Hansa, um importante parceiro da Volkswagen há 67 anos e um dos mais antigos do grupo de importação da região.

Motor 1.6

Assim como acontece com o México, o T-Cross é exportado para a Bolívia com motor 1.6 16V a gasolina, que desenvolve 112 cv (110 hp) de potência a 5.800 rpm e 16,3 mkgf de torque a 4.000 rpm.

As versões brasileiras cotam com as motorizações 1.0 12V TSI e 1.4 16V TSI, ambos turbo, com injeção direta de combustível.

Painel com VW Play do Volkswagen T-Cross Highline 2021
Painel do T-Cross Highline 2021 com VW Play

Números expressivos de exportação

A Volkswagen soma atualmente mais de quatro milhões de unidades embarcadas para outros países a partir do Brasil. As exportações começaram em fevereiro de 1970 e, ao longo de sua história, a empresa já exportou para as Américas, África, Oriente Médio, Europa, África e Ásia.

T-Cross 2021 já ficou mais caro no Brasil

Lançado em em agosto, tentando se ajustar ao Nivus, a linha 2021 do T-Cross, que trouxe como principal novidade a central VW Play (recentemente atualizada), já sofreu o primeiro reajuste de preço no Brasil:

Preço de lançamento da linha 2021 em agosto

  • Volkswagen T‑Cross 200 TSI Manual – R$ 91.660
  • Volkswagen T‑Cross 200 TSI AT6 – R$ 99.090
  • Volkswagen T‑Cross Comfortline 200 TSI AT6 – R$ 112.120
  • Volkswagen T‑Cross Highline 250 TSI AT6 – R$ 120.600

Preço da linha 2021 em outubro (nem 2 meses completos depois)

  • Volkswagen T‑Cross 200 TSI Manual – R$ 93.490
  • Volkswagen T‑Cross 200 TSI AT6 – R$ 101.090
  • Volkswagen T‑Cross Comfortline 200 TSI AT6 – R$ 114.390
  • Volkswagen T‑Cross Highline 250 TSI AT6 – R$ 122.990

ACOMPANHE O DE 0 A 100 TAMBÉM PELO:

Comentários

    • Deixe uma resposta

      O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *