Poluição: GM irá reduzir a emissão de gases de seus carros em até 43% no Brasil

carro da Chevrolet mostrando soluções para reduzir as emissões de poluentes
GM pretende reduzir a emissão de gases de seus carros em até 43% no Brasil

No Brasil, em 2022, entra em vigor a próxima fase do Proconve (Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores), o L7, que estabelece limites mais rígidos de emissão, visando a redução da poluição do ar e a economia de combustível. A partir disso, mas não só por isso, a General Motors afirmou que irá reduzir a emissão de gases de seus carros em até 43% por aqui.

Com o avanço da consciência da sociedade e da ciência, as leis ambientais estão se tornando, corretamente, cada vez mais severas em todo o mundo. Não apenas o consumidor de automóveis, mas principalmente a sociedade demanda por veículos mais sustentáveis e eficientes do ponto de vista energético.

General Motors

Depois de estranhamente ficar fora de análises de consumo do Inmetro, a GM mudou de rumo, para melhor. Segundo a companhia, os carros da Chevrolet foram os que mais avançaram em eficiência energética durante o programa Inovar-Auto (22%), por exemplo.

Agora, para o L7, a marca espera chegar a 43% de redução média dos gases por modelo.

“A GM anunciou seu compromisso de se tornar uma empresa neutra em carbono até 2040 e estamos avançando globalmente neste sentido. Parte importante deste processo é tornar cada vez mais sustentáveis nossos veículos a combustão até a migração do mercado para os carros 100% elétricos, os únicos zero emissão”, diz Santiago Chamorro, presidente da GM América do Sul.

Infográfico de um carro da Chevrolet mostrando soluções para reduzir as emissões de poluentes
Infográfico mostra soluções da GM para reduzir a emissão de gases de seus carros no Brasil

Proconve L7

Para o Proconve L7, a empresa investiu desde pesquisa e desenvolvimento de produto até na atualização da linha de montagem, já que há mudanças importantes em sistemas de veículos, como o de exaustão e de armazenamento e distribuição de combustível.

Outra alteração está na inteligência dos softwares que gerenciam motor e câmbio. Modelos da linha Chevrolet estão adotando inclusive tecnologias que serão requeridas apenas em fases futuras do programa, como o sistema que controla e reduz a emissão de vapores tóxicos do tanque durante o processo de abastecimento.

Motores diesel

Já para os motores a diesel foi desenvolvido uma série de tecnologias específicas, incluindo um filtro que anula em até 95% a emissão de particulados, responsáveis por gerar aquela fumaça escura que sai pelo escapamento. Todo controle deste sistema é eletrônico e também foi validado com os diferentes combustíveis encontrados pelo país.

“Além de aplicarmos todo conhecimento e recursos disponíveis para reduzir drasticamente as emissões, aproveitamos o L7 para refinar a qualidade de dirigibilidade dos veículos Chevrolet ofertados no mercado brasileiro. É um ganho duplo para o cliente”, explica Chamorro.

Proconve L7 e a Califórnia

A nova etapa muda parâmetros, a classificação dos veículos e impõe limites mais rigorosos para automóveis e comerciais leves zero-quilômetro no Brasil, alinhados com o que acontece no estado da Califórnia – o mais rigoroso nesse sentido nos EUA. Passa a somar as emissões de óxidos de nitrogênio (Nox) com a emissões de hidrocarbonetos, agora calculada com base na sua reatividade para formação de ozônio (NMOG) considerando os aldeídos e o etanol.

Além disso, os veículos serão submetidos a novos testes em condições reais de trânsito para provar que atendem os limites de emissões fora do laboratório e do ciclo de ensaio.

Outra exigência é o aumento da durabilidade das emissões para 160 mil quilômetros ou 10 anos, o dobro da especificação atual, garantindo a performance ambiental neste período.

Antes de Bolsonaro

A resolução que estabeleceu os parâmetros e os prazos do Proconve L7 foi publicada em dezembro de 2018 pelo Ministério do Meio Ambiente no Diário Oficial da União.

ACOMPANHE O DE 0 A 100 TAMBÉM PELO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *