Foto de capa do Renault Captur turbo Iconic 2022

Renault Captur turbo chega custando entre R$ 124.490 e R$ 138.490

Renault Captur turbo chega custando entre R$ 124.490 e R$ 138.490 Desde o lançamento do Captur, em fevereiro de 2017, a Renault mudou sua postura mercadológica e o primeiro resultado explícito chega com seu modelo 2022. Afinal, o segmento de SUVs compactos aqui conta com 14 concorrentes (se incluídos alguns hatches de fórmula discutível). As (…)

Foto de capa do teste do Honda WR-V EXL 2021

Teste: novo Honda WR-V é um carro muito legal

Conheço o Fit de trás para frente. Foram cinco unidades, de três gerações diferentes, que passaram pela minha família durante os anos. Confesso que, mesmo sabendo das novidades, ao retirar o WR-V para o teste, por este histórico e por ele ser muito parecido com o Fit, não fiquei com tanta empolgação. Mas, com os (…)

Dianteira do Renault Kwid Intense

Teste: Renault Kwid Intense agrada pelo desempenho e, principalmente, pelo consumo

Desde antes do desafio que lancei aqui, e da marca quase ter amarelado, eu queria testar um Renault Kwid Intense e, finalmente, isso aconteceu. O pequeno franco-paranaense ficou comigo por alguns dias e me agradou pelo desempenho, um pouco pelo preço e, principalmente, pelo consumo de combustível. Mas o “SUV dos compactos” pode ainda evoluir (…)

Volkswagen Polo 1.0 2019 X Volkswagen Move Up 1.0 2019

Duelo caseiro 2019: Volkswagen Polo 1.0 x Move Up 1.0

Esse não é um duelo esquisito. Pelo contrário! Com a mais recente mudança de preços, Volkswagen Polo 1.0 e Move Up 1.0 disputam o mesmo comprador, que quer investir cerca de R$ 50.000 num carro. Enquanto um ataca pelo espaço, conforto e segurança, o outro contra-ataca com equipamentos, praticidade e economia de combustível. E então, qual dos dois (…)

Chevrolet Cobalt LTZ 2018 com câmbio automático

Teste: Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 automático, o carro bom

Um veículo inspirado no Vectra, com toques de Monza e de Cruze: é mais ou menos assim que vejo o Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 automático. Depois dirigi-lo com calma por três dias, na cidade e na estrada, pude conhecer de perto as evoluções das linhas 2017 e 2018 para afirmar, com tranquilidade, que o sedã é um (…)