O combustível brasileiro presta mesmo?

A Petrobras adora dizer na TV que “todo carro sonha em ser abastecido com o combustível Petrobras” – no postos BR, é claro! Mas será que o combustível brasileiro presta mesmo? Por quê a gigante estatal não comenta nos comerciais e propagandas que sua gasolina, comum ou aditivada (Supra), produz 1.000 partículas por milhão (ppm) de enxofre?

Mas isso não é exclusividade dela. Ipiranga, Shell, Alê e outros postos também vendem suas gasolinas com o mesmo (altíssimo) teor de enxofre – e por preços absurdos se comparados ao de outros países!

O pior de tudo é que a população brasileira será obrigada a enfrentar uma gasolina de qualidade inferior, que polui mais o planeta e intoxica mais as pessoas, por mais quatro anos! Só a partir de 1º de janeiro de 2014 é que o teor será reduzido para 50 ppm de enxofre (ainda superior ao valor atual da gasolina Podium da Petrobras, que é de 30 ppm), de acordo com resolução publicada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Quem me chamou a atenção para isso foi o internauta Dário Marchesini, de Salvador (BA), que vem tentando, há muito tempo, disseminar a discussão sobre o assunto. Acho bastante válido publicar aqui parte do e-mail que ele me enviou.

Palavra do internauta

“Em relação ao comercial da PETROBRAS, no qual é dito que sua gasolina é o sonho de consumo de todo carro, digo que esse sonho é rodar com uma gasolina de boa qualidade, limpa para o meio ambiente e para os motores (menos suja), eficiente para permitir um consumo melhor, com melhor performance. Não a gasolina da PETROBRAS, que chega a ter o dobro de enxofre (1.000 ppp) em relação ao próprio óleo diesel (500 ppp, em algumas metrópoles), quando o padrão europeu e americano é de no máximo 50 ppm!. Além de tudo ainda é a mais cara ! Bela propaganda enganosa, isto sim!

Destaco que todos os dados que utilizei foram obtidos da Petrobrás, através de apostilhas e e-mail de prepostos dela, bem como de uma matéria da Quatro Rodas de alguns anos atrás (aliás a única matéria que vi sobre isso). Creio que essa discussão seja fundamental para nós que tanto gostamos de carros, afinal, nenhum deles roda sem algum combustível.

A comprovação dessa má qualidade está nos índices de enxofre (um dos) e no recorrente aparecimento de borra nos motores, tanto a gasolina quanto diesel, onde invariavelmente põe-se a culpa na adulteração. Tenho exemplo dos meus próprios carros e de vários conhecidos (informalmente sou um consultor entre as pessoas conhecidas, tanto entre familiares, quanto fora, principalmente na empressa em que trabalho, que tem cerca de 10.000 funcionários, entre próprios e terceirizados). Até meu carro anterior, que era só a gasolina, só usava a V Power da Shell, trocava o óleo a cada 7500 Km e a cada revisão, 15000 Km, usava o Motor Flux (embalagem com 500 ml, que inclusive é usado nas concessionárias) para a retirada da borra e mesmo assim ainda limpava os bicos de injeção no máximo a cada 20, 30 mil Km (quando não, o motor começava a falhar). De um ano e meio para cá, estou com um carro Flex, com 27000 Km no qual só uso álcool e até o momento sem limpeza de bico, sem uso do Moror Flux, sem problemas”.

Quatro Rodas

A matéria da Quatro Rodas sobre a qual ele se refere está abaixo, publicada aqui em formato de foto, com todos os créditos e detalhes na íntegra dentro da imagem. O objetivo dela neste post é apenas detalhar e aumentar a profundidade da discussão (ou seja, para quem gostar, continuem comprando a revista nas bancas).

Já passou da hora do brasileiro ter um combustível de melhor qualidade, não só pelos nossos carros, que teriam menos “dores de barriga”, mas, principalmente, pelo meio ambiente e pela nossa saúde! É triste e revoltante ser forçado a esperar até 2014 para ter um combustível melhor. Bem que o governo federal poderia antecipar a nova fase do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve) para 2011 ou, no máximo, 2012.

Isso tudo sem falar do diesel…

Lembrando também que a partir de setembro de 2010, o álcool dos postos de combustível passa a ser chamado somente de etanol.

Comentários (23)

  1. O pior de tudo sobre a gasolina e de ela custar muito mas muito mais em relação aos outros países e ter uma qualidade muito inferior… e quanto ao rod, assim que a máquina estiver pronta será quase obrigatório enviar para o parizzi para publicá-lo em impressões, essa sim uma mega máquina que coleciona fãs, e eu sou um deles.

  2. Aqui em casa é recomendação do meu pai só abastecer com V Power ou Podium. Nunca tivemos nenhum problema com engasgos no motor. Além disso, noto uma melhora significativa no consumo quando o veículo está abastecido com a Podium. Na ponta do lápis acaba compensando.

    A nossa gasolina comum é uma vergonha tanto em qualidade quanto em custo.

  3. Podium é A gasolina atualmente mas o preço realmente é puxado.

    No final das contas pra ajudar a proteger o meio ambiente usando uma gasolina de qualidade você que meta a mão no bolso se quiser!

    Pódium aqui em BH passou de 2,999 pra 3,099 aonde eu abasteço.

    GTI bebe 50 litros por vez…
    Fica difícil!

  4. Caro Sr renato dantas, parabéns pelo novo automóvel. Quase fiquei com um quando estava trocando o meu no ano passado. A diferença da volta ficou acima do que eu esperava. Quanto ao City, muito bom carro. Só acho que o motor é meio fraco para ele. É FATO!

  5. Aqui em Brasília ja trocaram o nome pra Etanol e junto foi o preço, que em 3 meses subiu de 1,80 para os atuais 2,22. Mais de 20% de aumento… Realmente não consigo entender esse país. Será que alguem vai abastecer? O proprio frentista afirmou: “É raro, mas de vez em quando aparece uns ‘doido'”.

  6. Aqui em Macaé, a ultima vez que eu coloquei Alcool, paguei R$ 2,08, agora está R$ 2,24…acho que a auto-suficiencia da Petrobras vai pro brejo, ninguém vai mais colocar alcool, ainda mais que o carro vai ficar mais economico com gasolina(20%). Meu carro pode até reclamar, mais só quem vai beber alcool sou eu(mais não vou dirigir), ele vai andar é careta agora!
    Podium só é indicada para carro que tem taxa de compressão maior ou igual a 10,5:1…meu carro só tem 10,1:1. abaixo disso praticamente não existe compensação, em termos de desempenho ou economia(pelo menos é o que falam os entendidos no assunto). Vou fazer um teste na proxima vez que encher o tanque, vou colocar essa tar de Podium. Se eu perceber alguma melhora informo a vc’s. OBS: o Duro vai ser pagar mais de R$ 3,30, no litro redbull para motores(podium).

  7. Nossa pobre gasolina é produzida para dar imenso lucro as multinacionais do petróleo e para a Petrobás, que deve está radiante com esse aumento no valor do álcool, já que a mesma não produz uma só gota do derivado da cana. Valeu Leônidas, realmente 116hp pode ser pouco mas sou comedido no trânsito, testei na BR 40 e a 2.500rpm ele já estava a 120h bom não?.

  8. Tava pensando e acho que frente a todo esse papo de redução de emissões no mundo, o Brasil deveria era subsidiar a gasolina Pódium pra ela ficar mais barata!
    0,20 centavos que fosse…

    Já que a Petrobrás é do governo ela tb ganharia com o aumento massivo nas vendas.
    Não estão batendo no peito aí pressionando EUA e China??? Na hora de atuar aqui os governantes correm…

    Difícil viu!

  9. Toda gasolina vendida no Brasil é produzida pela Petrobrás, cabendo a cada Distribuidora a mistura com os atuais 25% de álcool e o uso dos aditivos detergente e anti dispersante, no caso da aditivada. Ou seja, a VPOWER, por exemplo, tem a mesma composição química, octanagem e teor de enxofre, diferenciando-se, ao que parece, na melhor qualidade e eficiência dos aditivos utilizados.

  10. Analisando melhor, concordo com o que o afortunado reporter escreveu. Realmente esta versão invade o terreiro do primo Audi que vai ser melhorado lá pra não ter briga de família. Sorte deles!

    E orra! Alcântara é demais pro nosso subdesenvolvimento, não? rs
    De babar no mínimo!

    Tem também o “launch control” que o reporter não citou e que é um tesão!

    Quem sabe um dia…

  11. Enquanto isso nós vamos ter que nos contentar com esses carros feitos para países em desenvolvimento. Lastimavel…um mercado que consome mais de 1 milhão de veículos novos por ano…ter que se contentar com isso.

  12. O carro desse kra de ser um Marea, em alguns carros a limpeza de bico é desnecessária, mas no Marea se ñ for feita o carro fica falhando (motor europeu né…).

    Quanto ao resto, já ñ é novidade p/ ninguem que a gasosa da Petrobrás é um lixo. Basta ver a cor e o cheiro. Em uma viagem feita por mim e minha família ao México, tivemos contato com a gasolina da boa. Aquela azul que mesmo pingando na mãe ~]n leva nem 10 segundos p/ evaporar totalmente, nem cheiro deixa. A brasileiro fica uma catinga horrível e que leva dias p/ passar.

  13. Os carros com eletronica nos motores coseguem digerir esta soluçao ,mas quem ainda tem carro com carburador sofre para manter o motor regulado por muito tempo e quase sempre ficam na mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *