Bonitinho, mas ordinário: este é o novo Hyundai HB20

Um misto de curiosidade, animação e decepção. Assim defino a minha primeira relação com o novíssimo Hyundai HB20, modelo que chega ao mercado brasileiro para brigar com os consagrados hatchs Volkswagen Gol, Fiat Uno, Fiat Palio, Ford Fiesta, Renault Sandero, Chevrolet Agile, entre outros, além de também enfrentar o recém lançado Toyota Etios.

Sobre os meus três sentimentos, a curiosidade veio porque a Hyundai está fazendo o maior barulho possível do seu “anti-Gol”. É a primeira vez que a marca coreana se aventura neste segmento no Brasil e, pelo histórico recente, é de se esperar, pelo menos, algum sucesso. E este também é o primeiro modelo de massa da Hyundai sem o “bom” Grupo CAOA por perto.

A animação vem logo depois da curiosidade. A Hyundai prova que um veículo novo, compacto e, teoricamente, de baixo custo, pode ser bonito e moderno. Some a isso os cinco anos de garantia, algo inédito para o segmento, e temos dois pontos de atração fortíssimos!

Mais aí vem a decepção. Com a animação no topo, olho os preços do HB20: a partir de R$ 31.995. Tudo bem que ele já traz uma lista de equipamentos de série respeitável, mas, se lembrarmos, primeiro, que a Hyundai cogitou o valor inicial de R$ 28.000 e, segundo, que o preço anunciado é com o IPI reduzido, a decepção bate na porta. A partir de novembro, os R$ 31.995 vão virar cerca de R$ 35.195.

Os valores não estão péssimos e são competitivos, especialmente se lembrarmos que os principais concorrentes, com os mesmos equipamentos e garantias menores, custam mais ou menos a mesma coisa. Mas, com toda essa conversa de lucros altos das montadoras, impostos elevadíssimos e a expectativa de um preço inicial praticamente R$ 4.000 a menos, acho que o HB20 poderia ser mais barato.

Como eu disse antes, seu visual agrada bastante, lembrando uma versão “mini” do novo i30, outro grande lançamento da Hyundai para o futuro próximo. As linhas mais retas do HB20 também remetem ao Elantra e a outros veículos da marca. Bem que alguns designers de marcas concorrentes (apenas Toyota e Chevrolet?) poderiam trocar “figurinhas” com a Hyundai.

Preços, equipamentos e versões

O HB20 é vendido com duas opções de motor, que não são inéditos para o brasileiro. O 1.0 12V flex de três cilindros tem comando de válvulas variável e desenvolve 75 cv de potência e 9,4 mkgf de torque com gasolina e 80 cv e 10,2 mkgf com etanol. Já o propulsor 1.6 16V flex, de quatro cilindros e também com comando variável de válvulas, gera 122 cv e 16 mkgf com gasolina e 128 cv e 16,5 mkgf com etanol.

A diferença de preços entre as versões 1.0 e 1.6 é de R$ 5.000. Assim como o preço, a diferença de desempenho também é bem grande! Considero o HB20 1.6 é muito mais esportivo do que um Veloster, que custa quase o dobro do preço e vem repleto de falsos cavalos.

Em termos de espaço, o HB20 mede 3,90 m de comprimento, 1,68 m de largura, 1,47 m de altura e tem 2,50 m de distância entre-eixos. Seu porta-malas tem interessantes 300 litros de capacidade, que pode subir para 900 litros com o banco traseiro rebatido.

Internamente, o espaço não é lá essas coisas, mas condiz com a realidade do veículo. Digo o mesmo sobre o acabamento, que é melhor do que de vários concorrentes, mas não tem luxo.  

Comfort (1.0 e 1.6): todas as versões do Hyundai HB20 saem da fábrica de Sorocaba Piracicaba (SP) já equipadas com ar-condicionado, direção hidráulica, computador de bordo, duplo airbag frontal, faróis com máscara negra, rodas de 14 polegadas com calotas, ajuste de altura do banco do motorista e quadro de instrumentos luminescente (que se mantém aceso o tempo todo). ABS e EBD? Só escolhendo uma versão mais cara – pelo menos até 31 de dezembro de 2013.

Comfort Plus (1.0 e 1.6): itens da versão Comfort + alarme, vidros elétricos, desembaçador traseiro, chave canivete com abertura e travamento remoto e tecido nas portas.

Comfort Style (1.0 e 1.6): esta versão deveria ser a de entrada, mas, infelizmente, não foi isso que pensou a Hyundai. O HB20 Comfort Style tem os itens dos acabamentos Comfort e Comfort Plus além de rodas de liga leve, freios ABS com EBD, rodas de liga de 14″, sistema de áudio com comandos no volante e banco traseiro bipartido. Com motor 1.6, o câmbio automático de quatro marchas é opcional.

Premium (1.6): a versão topo de linha é vendida apenas com motor 1.6 e vem com todos os itens citados acima e rodas de liga leve com aro 15 polegadas, painel bicolor (cinza e preto), além de também poder ser equipada com câmbio automático de quatro marchas.

Conforme divulgado, o único opcional do HB20 é o sistema de áudio da Hyundai, oferecido por R$ 995, que inclui radio/CD com leitor de MP3, entradas USB e auxiliar e volante multifuncional com comandos.

Com 300 litros, porta-malas tem tamanho interessante para o porte do carro

Confira a lista de preços:

Hyundai HB20 1.0 Comfort: R$ 31.995
Hyundai HB20 1.0 Comfort Plus: R$ 33.995
Hyundai HB20 1.0 Comfort Style: R$ 37.995

Hyundai HB20 1.6 Comfort: R$ 36.995
Hyundai HB20 1.6 Comfort Plus: R$ 38.995
Hyundai HB20 1.6 Comfort Style: R$ 42.995
Hyundai HB20 1.6 Comfort Style Automático: R$ 45.995
Hyundai HB20 1.6 Premium Manual: R$ 44.995
Hyundai HB20 1.6 Premium Automático: R$ 47.995

Conclusão

O novo Hyundai HB20 não é a inovação que esperávamos, mas é um grande representante do segmento dos compactos e chega, realmente, para dar uma chacoalhada na concorrência.

Fotos: Hyundai/Divulgação

Comentários (26)

  1. Parizzi, mas essa versão 1.6 deve ser um foguetão viu? Segundo a Hyundai, ela pesa 1000kg e rende 128cv. Dá uma relação peso/potencia de 7,8.
    Um Marea Turbo pesa na casa dos 1300kg e rende 182cv p/p mais ou menos na casa dos 7,2. Claro que não vai ter o ronco mágico dos 5 cilindros e da turbina, mas deve andar bem.

    Quase um Veloster genérico.

  2. Verdade Parizzi, levando em conta o IPI reduzido, os preços do HB20 não estão tão bons assim.

    Agora, ordinário mesmo é o Etios. Mais 33 mil num mondrongo feio sem ar-condicionado?! E com IPI reduzido. A Toyota pirou de vez..

  3. lendo esse titulo me lembrei do saudoso nelson rodrigues! mas não é que o hb20 tem “cara” de um “malandro carioca” (com todo respeito aos cariocas)? hehe

  4. Acho que o título da postagem foi infeliz. Ordinário é um produto sem qualidade, sem confiabilidade e fajuto. Os motores do HB20 já provaram sua qualidade no kia picanto, Cerato e Soul além de alguns modelos Hyundai. O acabamento interno também não traz nada que possa ser chamado de ordinário, levando em consideração a concorrência. Um título melhor para a matéria seria “Bonitinho, mas caro”, acho que a idéia que você quis passar. Mas está passando a mensagem que é um produto sem qualidade.

  5. Eu achei o título bastante realista com o que foi prometido e cumprido pela Hyundai. E considero, dentro dos sites que visitei, que o Parizzi foi até corajoso de colocá-lo, já que quase nenhum site foge do padrão de “Hyundai lança HB20 a parte de R$ 31.995”.

  6. Penso que o titulo da reportagem foi um erro ou infeliz, pois remete a coisa mal acabado, ou que nao presta. Atualmente ja esta provado que os carros da hyundai tras confiança e credibilidade. Esse carro vai balançar o mercado abraço

  7. Amigos, a palavra ordinário tem inúmeros significados. Meu uso está correto, pois quis me referir a:

    1. Que está na ordem das coisas habituais; comum.
    2. Costumado, normal, periódico, regular.

    e, principalmente

    3. SEM NADA DE NOTÁVEL OU DE EXTRAORDINÁRIO.

  8. Apesar dessa história de lucro abusivo das montadoras, a Hyundai conseguiu deixar o preço do carro num valor mais razoável do que as demais montadoras. É um fato a se considerar. Imaginar que o carro com todos esses equipamentos, design, motor, etc, viria por 28 mil reais é uma idéia no mínimo inocente. O mercado brasileiro caminha para melhoras, mas nada é instantâneo.

    O importante nessa história toda é que o HB20 vai deixar VW, Fiat e Chevrolet de cabelo em pé, por que o prejuízo é certo. Melhorando a concorrência, melhora-se o produto e beneficia-se o cliente…

    Por fim, esperemos que, apesar do valor reduzido do IPI, o custo do veículo não aumente após a revogação da isenção da alíquota, pois a tal razoabilidade de valor iria quase por água abaixo.

  9. Assino literalmente embaixo o que o Gustavo escreveu.
    Brasileiro adora reclamar dos impostos mas por que então não fazemos panelaço, como los hermanos argentinos e protestamos cobrando uma reforma tributária?
    Em época de eleição todos prometem mas nenhum presidente teve vontade de fazer.
    Por que a redução no valor do IPI não fica assim como está?
    “Brasil: país rico é país sem pobreza”…affff

  10. Acredito que mesmo com o fim da redução do ipi, até dezembro os preços não mudam. A história que ouvi é que a Hyundai recebeu este incentivo do governo por fabricar o carro no país.

  11. Galera, aqui nas Gerais, costumamos entender que “bonitinho” é um “feio bem vestido” e o “ordinário” do Parrizzi, está mais para “não vale o quanto pesa”, do que suas citações dicionaristas. A verdade é uma só: Temos mais uma opção no mercado e cabe ao consumidor julgar se vale a pena pagar pela novidade.

  12. Gostei muito do carro, mas achei caro pra categoria, principalmente as versões com motor 1.6. Se for pra comprar um hb20 top, é melhor partir pra um compacto premium! Também senti falta do cinto de 3 pontas e do encosto de cabeça pra o passageiro que vai no meio do banco traseiro, além de um som com bluetooth, já que custa quase mil reais!

  13. Mesmo postando a quero termo ordinário se refere ainda tenho que descordar.
    Basta entrar no carro para se ter idéia do que se trata. Sem falar no design, e na qualidade do acabamento, (sobretudo nas versões Premium). Particularmente já curti o carro logo quando vi a propaganda, linhas diferentes e motor bacana e feroz. Ms como nada é perfeito, realmente peca na falta de um som com Bluetooth e um teto solar, mas o resto ficou bem elaborado. Uma roda maior que 15” tbm cairia bem na versão top.

    Abraço! E parabéns pelo post.

  14. Estive numa concessionaria do HB20 em Recife-PE, e fiquei surpreso com a equipe de venda… Eles estão tão maravilhados com a grande demanda pelo carro que ESTAO ESQUECENDO QUE SAO VENDEDORES E PRECISAM DE CLIENTES… Esse “bum” logo logo acaba… Entra na normalidade… Eh a lei natural das coisas!!! E os clientes será que permanecerão fieis a marca?! Ao modelo?! COM ESSE TRATAMENTO TAO DESDENHOSO?! Recebi a ligacao da propria Hyundai agendando minha ida a loja… Para minha surpresa nao constava meu nome (eles quem me ligaram!) e muito menos pude fazer o teste driver… DETALHE: MINHA PROPOSTA DE COMPRA ERA DE PAGAR O CARRO QUASE QUE A VISTA… FINANCIANDO POUCO MAIS DE 20% DO VALOR DO HB20 PREMIUM (45 PILAS!)… O som sem bluetooth foi uma falha da Hyundai que ainda pode ser corrigida! NAO FAZ SENTIDO NOS DIAS DE HOJE E UMA MARCA QUE VENDE MODERNIDADE ter em um dos seus carros, e o carro do ano!, um som tem tal aparato tecnologico!!! Depois do “BOM” atendimento que tive, estou mesmo pensando se valera a pena comprar um Hb20… Fico so pensando: Quando eu ja for cliente, como será o pós-venda???? COMO?!
    JrSanttos – Recife-PE

  15. Boa noite,

    Vi um hb hoje de perto na rua, e achei um carro mal acabado e não tem nada de tão forte assim. O preço está proximo a concorrencia, assim eu até havia pensado na hipotese de pegar um, mas com o que vi hoje prefiro esperar mais, juntar mais dinheiro e pegar um honda fit por exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *