Será que a Hyundai e a Mitsubishi deram um tiro no pé com as propagandas do i30 e do Lancer?

Hyundai-i30-1.8-Brasil-2014

Você chega em casa do trabalho e, cansado, assiste a dois comerciais na TV. O primeiro é o i30 1.8 da Hyundai. O segundo é do sedã Lancer, da Mitsubishi. Depois de analisar os pontos positivos de cada peça publicitária, eu fiquei pensando: será que a Hyundai e a Mitsubishi deram um tiro no pé com as propagandas do i30 e do Lancer?

É tudo uma questão de interpretação. Então assista aos comerciais e analise por outros pontos de vista:

Se o motor 1.8 é mais potente e econômico que o 2.0 (uma referência clara ao propulsor de dois litros do antigo i30), por que a Hyundai tirou de linha a versão 1.8 do Elantra, deixando apenas a 2.0? Será que ter “cavalos mais pôneis” era demais para o Elantra 1.8? Será que o Elantra 1.8 andava demais e bebia de menos?

Por que então o Tucson tem motor 2.0 – ele não é digno de bom desempenho e consumo? Se o propulsor 1.8 tem todo esse desempenho, por que o “gato por lebre” Veloster, com sua motorização 1.6 16V (que, até hoje, na “Fascinação“, tem 140 cv sem injeção direta de combustível), não tem motor 1.8?

Pelos lados da japonesa, pobre garoto: a cada ano e marco da sua vida, ele ganha uma peça do carro… Ou ele pegou um financiamento e parcelou em 35 anos para conseguir pagar o seu Mitsubishi Lancer. Será que essa foi uma clara alusão aos caríssimos preços cobrados pelas montadoras no Brasil?

Comentários (9)

  1. CAOA mais uma vez enganando os otários. Como a marca tem coragem de denegrir a si própria? É a mesma coisa de chamar os clientes de retardados.
    Fora CAOA!

  2. meu cunhado comprou um i30 1.6 no final de setembro do ano passado. o carro dele já está a venda e ele nunca mais quer investir na hyundai, especialmente por causa da caoa! ele agora vai de novo corolla.

  3. Acho que a idéia da CAOA foi induzir o leigo a pensar nos motores 2.0 dos concorrentes. “O 1.8 do i30 é mais potente e econômico que o 2.0 do outro…”

  4. A Hyundai tem que justificar de qualquer maneiro o downgrade de motorização. Quem tem um i30 sabe do que eu estou falando. De 2.0 para 1.6 e agora para 1.8.
    Abs

  5. Comentamos o que vemos e sobre o que conhecemos. Sempre achei este blá, blá, blá sobre “cavalaria” de carros uma futilidade. Não se compra um carro para fazer corridas nas avenidas de uma cidade ou mostrar que se tem mais “cavalos” que outros, para isto existe a Fórmula 1 e outros derivados aos amantes da velocidade. Compra-se um carro para ter: 1) conforto; 2) agilidade; 3) mobilidade e 4) economia. O i30 (mesmo 1.6 flex) parece trazer tudo isto num só carro. Alguns detalhes que impressionam e convencem ( e não tem como expor em poucas palavras) só serão percebidos ao dirigir um i30. O carro é um espetáculo. Meu descontentamento é unicamente com o pós venda, onde burocracias nós cansam ao agendar uma simples revisão.

  6. Admiro-me que a Mitsubishi, não tenha lançado um Eclipse, super-esportivo,
    ainda. O clamor dos consumidores deste produto é interessante! O lancer, embora com aspectos arrojantes, não prosperou. Espero na balada das espectativas anunciadas, o Concept Ra, que não gostei, seja melhorado, e lançado logo, estamos ansiosos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *