Novo Honda Fit 2015 chega com visual renovado, motor 1.5 aperfeiçoado, câmbio CVT e preços mais competitivos

Honda-Fit-2015-Brasil-DX-LX-EX-EXL-CVT-FlexOne

Depois de ter algumas informações reveladas num vazamento quase oficinal na internet, a Honda divulgou muitos detalhes do novo Honda Fit 2015, que chega no final de abril com visual renovado, opção de câmbio automático CVT, exclusivamente com a versão aperfeiçoada do motor 1.5 16V, e preços mais competitivos, embora ainda caros: de R$ 49.900 a R$ 65.900.

Na sua terceira geração, o novo Honda Fit 2015 chega à rede de concessionárias da marca no Brasil em quatro versões: DX (R$ 49.990), LX (R$ 54.200), EX (R$ 62.900) e EXL (R$ 65.900).

O novo Fit inaugura a nova identidade visual da Honda que será aplicada para os futuros lançamentos da marca. A frente dos veículos passa a trazer o conceito “Solid Wing Face”, que fica bem evidenciado por meio da grade frontal. As alterações foram notáveis, embora menos marcantes se comparadas às mudanças da primeira para a segunda geração.

A dianteira, no meu ponto de vista, é o ponto alto do Fit 2015. Com inspiração no CR-V, o monovolume está mais moderno, bonito e bem resolvido, um pouco diferente do que aconteceu na única reestilização da segunda geração, que não sabia onde colocar os faróis de neblina.

Honda-Fit-2015-Brasil-DX-LX-EX-EXL-CVT-FlexOne-novo

A traseira recebeu design mais polêmico por causa da adoção das lanternas que sobem até o teto, margeando as laterais no vidro. Não achei feio, mas ainda preciso me acostumar. Pelo menos a Honda brasileira, aparentemente, não vai adotar a horrorosa régua prateada no pé do vidro traseiro (veja na imagem abaixo, na galeria). A régua preta, mais discreta, é muito melhor.

Por dentro, o Fit 2015 recebeu novo volante, idêntico ao do Civic, nova padronagem nos tecidos e painel redesenhado, agora pronto para receber uma tela de 7″ polegadas com suas respectivas funções (som, GPS etc. – veja mais abaixo).

O quadro de instrumentos também foi redesenhado e a instrumentação é composta por conta-giros (lateral esquerda), velocímetro (no centro) e computador de bordo, com marcador de combustível, consumo médio e instantâneo (em km/l), temperatura ambiente, autonomia e hodômetros total e parcial.

Honda-Fit-EX-2015-Brasil-CVT-interior-painel

A nova geração do Honda manteve a original disposição de seu tanque de combustível central, porém com aplicação de melhorias. Como consequência, obteve-se uma eficiência de espaço interno ainda maior (especialmente para as pernas no banco traseiro), acomodando os passageiros com conforto.

O exclusivo sistema de configuração dos bancos, o ULT (Utility Long Tall), além de permitir uma flexibilidade e adaptação às necessidades do usuário, agora evoluiu para ULTRa-Seat – a letra “R” representa o modo “Refresh”, que reclina totalmente o assento do motorista e do carona.

Adeus tanquinho

O Brasil é o único mercado do mundo a produzir e comercializar modelos Honda com tecnologia Flex. Para o novo Fit 2015, o desenvolvimento desse sistema segue o exclusivo conceito Honda FlexOne, já adotado no propulsor 2.0 16V do Civic e do CR-V.

A tecnologia dispensa o subtanque de partida a frio. Em seu lugar entra em ação um conjunto de injetores com aquecedores integrados que age diretamente no combustível quando há uma alta concentração de etanol, levando-o à temperatura ideal para deixar a mistura ar/combustível pronta para o uso imediato do motor. O resultado é uma partida normal, mesmo em situação de baixa temperatura.

Toda a linha Fit 2015 agora apresenta o aperfeiçoado motor 1.5 16V i-VTec FlexOne, equipado com o controle eletrônico variável de sincronização e abertura de válvulas, que desenvolve 116 cv de potência a 6.000 rpm e torque de 15,3 kgfm a 4.800 rpm quando o combustível escolhido for o etanol. Os números com gasolina não foram divulgados ainda, mas sabemos que a segunda geração do Fit 1.5 desenvolve 115 cv com gasolina e 116 cv com etanol e 14,8 kgfm com qualquer combustível.

O motor 1.5 16V i-VTec FlexOne foi otimizado com o aumento da taxa de compressão, comando de válvulas redesenhado, e atrito e peso reduzidos, o que, segundo a marca, aumentou o torque em baixas rotações e proporcionou uma melhor dirigibilidade, aceleração e economia de combustível.

Preços

Linha 2014 *Preço 2014 (R$) Preço 2015 (R$) Linha 2015
**Honda Fit DX 1.4

47.930

Honda Fit CX 1.4

49.900

49.900

Honda Fit DX 1.5
Honda Fit CX 1.4 AT

53.900

54.500

Honda Fit DX 1.5 CVT
Honda Fit LX 1.4

52.890

54.200

Honda Fit LX 1.5
Honda Fit LX 1.4 AT

56.890

58.800

Honda Fit LX 1.5 CVT
Honda Fit EX 1.5 AT

63.590

62.900

Honda Fit EX 1.5 CVT

65.900

Honda Fit EXL 1.5 CVT

*: Preços da linha 2014 cotados no site da Honda no dia 06/04/2014
**: Preço da versão DX 2014 contado no dia 07/08/2013

Nova transmissão CVT

A câmbio CVT (Continuously Variable Transmission) está novamente disponível no modelo, agora na nova geração “Earth Dreams” (realmente curiosos esses nomes dados pelas montadoras). A principal novidade é que o sistema apresenta conversor de torque e uma elasticidade de giro maior, o que melhora a tração em baixas velocidades, proporcionando, de acordo com a Honda, uma resposta mais rápida, aceleração linear e economia de combustível.

Não foi divulgado ainda quantas marchas têm as versões com transmissão manual. Nos Estados Unidos, esse modelo tem seis velocidades (como o Civic manual do Brasil). Vamos esperar para ver. Além do motor e do câmbio, os sistemas de direção e suspensão foram aprimorados no novo Fit, que também evoluiu em relação à redução de peso, ficando cerca de 25,8 kg, conforme publicou a Honda dos EUA.

Alguns equipamentos

A Honda divulgou apenas alguns equipamentos de série do Fit 2015. Além de airbag duplo e ABS para toda linha, nas versões EX e EXL, o sistema de áudio 2DIN é composto por rádio AM/FM e uma tela de LCD de 5” que integra o sistema com HFT (Hands-Free Telephone), câmera de ré (EX/EXL), leitores de arquivos no formato MP3/WMA, entradas auxiliares P2 (tipo fone de ouvido) e porta USB. A versão LX contará com o rádio AM/FM 2DIN com entrada USB.

O novo Honda Fit traz ainda EPS (Electric Power Steering), sistema de direção eletricamente assistida e cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes e pontos de ancoragem para assentos infantis compatíveis com os tipos ISOFIX e LATCH.

Além dos itens já citados, a versão EX, como já foi antecipado pelo De 0 a 100, será equipada também com ar-condicionado manual, airbag duplo frontal e lateral; rodas de alumínio, freios com sistema ABS com EBD e ESP; faróis de neblina; vidros verdes; alarme; sistema imobilizador, controle de cruzeiro, bancos revestidos em couro, acionamento elétrico dos vidros e travas, entre outros itens.

Novo-Honda-Fit-EX-2015-Brasil-CVT

Novo Honda Fit Brasil 2015

A linha Fit 2015 oferece três anos de garantia, sem limite de quilometragem e será ofertada a partir do final de abril nas cores Vermelho Rally Sólido, Branco Taffeta Sólido, Preto Cristal Perolizado, Cinza Iridium Metálico, Prata Global Metálico e nas novas Cinza Barium Metálico e Azul Netuno Metálico (carros das fotos).

Vendido atualmente em mais de 120 países, o Honda Fit é um dos modelos de maior sucesso da marca em todos os tempos. Desde o seu lançamento no Japão em 2001 foram comercializadas mais de cinco milhões de unidades pelo mundo. No Brasil, o modelo foi apresentado em abril de 2003 e alcançou a marca histórica de 500 mil unidades produzidas na fábrica de Sumaré (SP) recentemente.

Resumo da obra

Lamentavelmente, nesse momento, a Honda divulgou um número limitado de informações, especialmente sobre desempenho, consumo e equipamentos de série de todas as versões. Além disso, poucas fotos foram liberadas.

Por outro lado, é inegável que a terceira geração do Honda Fit ficou mais competitiva. Além do visual mais moderno e atraente, e das evoluções mecânicas e internas, A linha 2015 manteve o preço da versão de entrada, mas trocando o motor 1.4 16V pelo 1.5 16V melhorado, o que foi uma excelente estratégia da marca japonesa.

A versão EX também teve uma pequena redução de preços, já equipada com câmbio CVT, enquanto a LX, intermediária, ficou mais cara. Sem dúvida, o Honda Fit 2015 continuará sendo a referência e o melhor carro da sua categoria.

Comentários (23)

  1. Preços competitivos? Ah, me poupe né. Impossível entender a lógica de quem compra um carro desse. Mas fazer o que né, tem louco pra tudo nesse mundo.

  2. Eu devo ser um imbecil. Lendo o comentário anterior, do Guilherme, até parece que o preço do Honda Fit é dez vezes mais caro que os outros preços.
    Quanto custa um Fiat Idea ou um GM Prisma, na mesma configuração que o Honda Fit ?!!! Vou te ajudar na resposta: custa praticamente a mesma coisa!!!! TODOS OS CARROS NO BRASIL SÃO MUITO CAROS E PODERIAM CUSTAR, EM MÉDIA, UNS 5.000 DILMAS A MENOS!!

  3. Preço caro sim. Esse novo Fit tem motor de 130cv mas aqui no Brasil a mesma coisa ultrapassada de 116cv.
    Motor do Fit é fraco e vai continuar fraco, sem torque nenhum para um carro desse.
    Tenho um New Fit e nunca mais volto a ter outro. Lamentável essa Honda.
    Motor falhando e ninguém resolve nem concessionária.

  4. O Fit é um carro excelente! Seria bom se houvesse outros carros à sua altura, para poder variar. Estou com o segundo e trocarei pelo terceiro. Para viagens, uso o Passat Variant(2012), mas para o dia-a-dia, prefiro o Fit. Os carros são caros no Brasil devido à carga tributária absurda.

    • Já estou rodando com o Fit2015 e posso dizer que é tão bom quanto todos os outros. Esse já é meu quarto honda Fit consecutivo desde o lançamento do primeiro modelo.
      Quem gosta de Fit não troca por outro! Se voce não gosta, sinto muito!

      • Eu não troco o meu por outro. Só quem é dono de Fit sabe pq todos os donos são apaixonados por ele. Problema de quem fica comprando essas merdas de fiat, vw, chevrolet… aff!

  5. Ja comprei um ex.muito bom,depois do grande arrependimento de ter comprado um chevrolet cobalt 1.8.isso e que e carro ruim estou satisfeito.
    O chevrolet e que e caro.

  6. Bom. Não tenho o Fit, mas é um carro que me chama a atenção. Ser competitivo é relacionado ao mercado e comparado à concorrência. Caro, de um modo geral, todos os carros estão.
    Isso é recalque. Todas as pessoas que conheço e tem o carro, elogiam muito. É tudo questão de perfil de uso. Assim como o rapaz acima que prefere viajar com o Passat variant (Lógico).

  7. Cheguei aos 1200 km com meu EX AT. Tirando alguns barulhinhos em um dos rebatíveis bancos traseiros (que já rebati para carregar duas poltronas e algumas caixas com louvor), o carro é excelente. Espero ficar pelo menos 5 anos com ele, para compensar o investimento de R$ 61 K . Econômico, com excelente câmbio e seguro barato. Meu New Fiesta Sedan 2011 não está deixando saudades…

  8. Tive um Fit EX 2008, comprado 0km em 2007. Rodei 120.000 km com ele.Nunca deu defeito. Esse carro tão aversão à oficina. Excelente carro. Recentemente troquei por outro EX -2015 0km. Excelente câmbio CVT e muito econômico.

  9. Acho que o motor do Fit é um opcional que não me ofereceram.
    Carro confortável, com algumas coisas bacanas, mas motor péssimo. E o câmbio CVT estica tanto as marchas que o carro quase grita.
    Retomada zero, carro bom para cidade plana e trajetos curtos com trânsito pesado. Para quem quer carro de verdade, nota zero.
    Tive um Corsa 1.0 que era melhor que o Fit.
    E meu Corsa 1.8 gastava o mesmo que o Fit, só que andava muito mais.
    Primeiro e último Fit que eu compro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *